segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Atira a primeira flor.......

"Quando tudo parece caminhar errado,
sê tu o primeiro passo certo.

Se tudo parece escuro, se nada puder ser visto,
acende a primeira luz.

Trás para a treva, tu primeiro,
a pequena lâmpada.
Quando todos estiverem chorando,
tenta tu o primeiro sorriso,
Não na forma de lábios ardentes,
Mas na de um coração que compreenda,
de braços que confortem.

Se a vida inteira for um imenso não,
parte tu na busca do primeiro sim,
Ao qual tudo de positivo deverá seguir-se.

Quando ninguém souber coisa alguma,
sê tu mesma, Corrigindo-te a ti mesmo.

Quando alguém estiver angustiado na procura,
observa bem o que se passa.

Talvez seja em busca de ti mesma
que este teu irmão esteja.

Quando a terra estiver seca,
que tua mão seja a primeira a regá-la.

Quando a flor estiver murcha,
sê a primeira a separar o joio,
a arrancar a praga, a afastar a pétala, a acariciar a flor.

Se tua porta estiver fechada,
de ti venha a primeira chave.

Se o vento sopra frio,
que teu calor humano seja a primeira proteção
e o primeiro abrigo.

Se o pão for apenas massa, e não estiver assado,
sê tu o primeiro forno para transformá-lo em alimento.

Não atires a primeira pedra em quem erra,
de acusadores o mundo está cheio.

Nem, por outro lado, aplaudas o erro.

Oferece tua mão primeiro para levantar quem caiu,
dá tua atenção primeiro para mostrar o caminho de volta,
compreendendo que o perdão regenera,
que é a compreensão edificada, que o possibilita,
e que o entendimento reconstrói.

Toda escada tem um degrau,
para baixo ou para o alto.

Toda estrada tem um primeiro passo,
para frente ou para trás.

Toda vida tem um primeiro gosto de existência ou de morte.

Atira pois, tu, com ternura e vontade de entender,
quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor... "




10 comentários:

Desnuda disse...

Meus Deus! Que texto! Obrigada, Maria...Deixou meu coração transbordando de amor e ternura. Emocionei-me as lágrimas tamanha beleza no que li e senti. Sua visita foi um candeeiro de luz para a minha alma.


Linda semama. Meu carinho e um beijo.

lilipat2008 disse...

Temos de fazer aquilo que conseguimos, mesmo que pouco, porque é pelo pouco que se começa...
Belo texto Maria...

bjs

fitipaldi disse...

Sê tu por ti mesmo

mfc disse...

E tudo começa em nós...

IandU disse...

gosto muito desta frase:
"Quando tudo parece caminhar errado,
sê tu o primeiro passo certo."

entremares disse...

Vá… vai tu primeiro…

- Eu ? Porquê? Eu sou rapariga, tu és rapaz… tu tens que ir à frente…

- Mas eu sou… cavalheiro. E além disso, sei que estão à tua espera… em primeiro lugar…

- … Hum… parece-me ver aí uma pontinha de… medo, talvez?

- Medo? Não digas disparates… Os homens não têm medo, isso é coisa de mulheres…

- Convencido… então vá, vamos os dois ao mesmo tempo…

- Ao mesmo tempo? É impossível.

- Se tu já tivesses nome, eu agora rogava-te uma praga… és rapaz… mas és um medricas… mas não faz mal, eu vou à frente…

- Faz favor… e vê se não choras muito, está bem?

- Chorar? Porque não ? Eu gosto de chorar…

- Mas eu não gosto de ver as raparigas chorar… não me sinto bem com isso…

- Não há dúvida… tu nem pareces meu irmão… e muito menos irmão gémeo…

- Sim, sim, sim… vá… vai lá, vai lá, que a mãe já está a ficar impaciente…

- Está bem… desejas-me sorte?

- Oh, irmãzinha… claro que sim… toda a sorte do mundo…. E agora, deixa-te de conversas e vê se nasces… está bem?

- Prometes que vens logo atrás de mim?

- Prometo, está descansada… vá, vai lá…



Deu-lhe um beijo na testa e empurrou-a suavemente.

Segundos depois, ouviu-a chorar.

Sorriu, aliviado. Agora chegara a sua vez.



- Pronto… chegou a hora… vamos a isto…

ritinha disse...

que palavras mais bonitas*

joana disse...

Bem realmente um texto fantastico e uma bela lição
Beijinhos

Fenix disse...

Gosto tanto de aqui vir!
Dá-me paz e coragem para continuar e fazer aquilo que muitas vezes me mete medo e eu nem sei porquê. Medo de amar?
Medo de dizer gosto?
Medo de ajudar?
Medo de acarinhar?
Porquê?
Em que tipo de sociedade vivemos que nos faz ter medo de fazer coisas boas?
Acho que é o medo da humilhação de ser mal recebido, de ser gozado. Que tipo de sociedade aplaude o mal e humilha que dá amor?
É preciso coragem para amar e dar amor.
É preciso coragem para escrever como é escrito neste blogue e incentivar os outros a fazerem o bem e a sentirem-se bem!

Por isso acho que merecem um prémio. O prémio que tenho lá para vós no meu último post, Comprometidos y Mas.

Beijinhos
São

Valdemir Reis disse...

Olá amiga Maria.
Aproveito e venho matar a saudade fazendo uma visita. Valeu chegar até aqui! Confesso que gostaria de voltar com mais freqüência, porém o “MBA” continua firme e o tempo ficou muito dividido, entretanto organizei momentos para visitar os preciosos amigos(as). Na oportunidade quero compartilhar de Machado de Assis o poema: “BONS AMIGOS. Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir. Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende. Amigo a gente sente! Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar. Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende. Amigo a gente entende! Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar. Porque amigo sofre e chora. Amigo não tem hora pra consolar! Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade. Porque amigo é a direção. Amigo é a base quando falta o chão! Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros. Porque amigos são herdeiros da real sagacidade. Ter amigos é a melhor cumplicidade! Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho, há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!” Desejo um ótimo fim de semana. Muito sucesso, muita paz e luz. Brilhe sempre! Fique com Deus. Felicidades.
Valdemir Reis